Quando falamos de e-commerce no Brasil, é importante saber que as formas de pagamento são tão importantes quanto os produtos e serviços que sua empresa oferece. Quanto mais possibilidades de pagamento sua empresa tiver, maior será o número de clientes que você poderá atender. Essa variedade é importante, sobretudo, para as lojas virtuais, que não têm limite geográfico para a concorrência.

Atualmente, temos diversas opções de pagamento online para lojas eletrônicas no Brasil. Neste artigo vamos explicar todas as possibilidades e as vantagens de cada uma para o seu negócio e para o seu cliente.

1. Parcelamento

Diferentemente de outros países do mundo, no Brasil temos uma cultura muito forte do parcelamento, o que significa que todas as suas compras podem ser parceladas em até 12 meses no cartão de crédito. Segundo pesquisas, 79% dos consumidores parcelam suas compras.

Por isso, não é novidade que a operação com cartão de crédito é a opção mais utilizada para compras – seja em lojas físicas ou online.

Segundo o SPC Brasil, existem, em média, 52 milhões de usuários de cartão de crédito e, desse total, quase a metade (47%) parcela as compras nesse meio de pagamento pelo menos uma vez ao mês, principalmente no caso de roupas (48%), calçados (44%) e eletrodomésticos (44%).

Porém, outro dado do Banco Central do Brasil mostra que 48 milhões de brasileiros ainda não têm acesso ao cartão de crédito, optando pelo famoso parcelamento (BNPL) ou boleto bancário, por isso é tão importante ter essa opção sempre disponível na sua loja.

Através do portal de pagamento, as taxas e condições de parcelamento podem variar muito de acordo com os prazos de recebimento e parcelamento.

2. Boleto

Outra opção de pagamento muito comum no Brasil é o que chamamos de “boleto”, também adorado por brasileiros mais conservadores ou por pessoas que não possuem cartão de crédito.

Boleto é um documento impresso que pode ser pago em bancos ou casas lotéricas (também online). Também temos pagamentos via boleto com parcelamento, assim você pode pagar no banco todos os meses sem comprometer o limite do cartão de crédito.

Porém, essa forma de pagamento pode ser uma desvantagem para os e-commerces devido ao grande volume de pessoas que não pagam, cancelando a compra no final. É por isso que muitas empresas estão substituindo-o pelo PIX – um novo método de pagamento.

3. PIX

O Pix (Pagamento Instantâneo) foi lançado pelo Banco Central do Brasil em fevereiro de 2020, e essa modalidade garante transferências e pagamentos em até 10 (dez) segundos! Essa inovação foi recentemente premiada no Fintech & RegTech Global 2021 Awards.

Segundo pesquisa da Opinion Box, 77% das pessoas acreditam que o PIX mudou a forma como fazem pagamentos no dia a dia. A razão pela qual as pessoas gostam tanto deste método é a possibilidade de transferir dinheiro sem pagar impostos.

Para as lojas também é uma vantagem já que você recebe o dinheiro na hora e não precisa pagar impostos como acontece com as máquinas de cartão de crédito.

Para impulsionar essa forma de pagamento, muitas lojas estão dando 5% de desconto na compra pelo PIX, quase o mesmo % de imposto que pagam nas maquininhas de cartão de crédito.

Entre os que ainda não usam o PIX, os principais motivos são: 53% não acham confiável, 21% não sabiam, 15% não querem outra forma de pagamento.

4. Carteiras Digitais

Logo em seguida vêm as carteiras digitais, que nada mais são do que cadastrar seu cartão em um dispositivo móvel, que funcionam com NFC e também criam cartões virtuais, para diminuir tentativas de fraude e clonagem.

Segundo a mesma pesquisa, 71% dos entrevistados acreditam que a mídia digital acabará com o papel-moeda no futuro. Por outro lado, essa forma de pagamento ainda é a terceira mais utilizada no país.

Nesse sentido, pesquisas mostram que caminhamos para um amanhã com cada vez menos dinheiro físico. Mas não completamente sem ele.

Além disso, nas aplicações de transporte, o dinheiro aparece como a segunda forma de pagamento mais utilizada, com 24% de preferência. Nos aplicativos de refeição, o cenário é semelhante e o dinheiro é usado por 21% dos entrevistados.

5. Gateways de Pagamento

Por último, mas não menos importante, vêm os gateways locais que oferecem todos os métodos de pagamento.

A maioria dos gateways locais oferece todas as formas de pagamento, e o ranking no Brasil é composto por:

  1. PagSeguro
  2. Cielo
  3. Asaas
  4. Vindi
  5. Pagar.me
  6. Mercado Pago
  7. PayPal
  8. PicPay Pro

A sétima posição, PayPal, não oferece pagamento em cartão de débito ou boleto bancário, porém, por ser uma carteira digital, você pode realizar transações em outras moedas, com conversão local, com taxa de juros de 3 a 4,5% e taxa de serviço cobrada de 4,99%.

Outra opção, ainda não disponível no Brasil, é o Cash On Delivery (COD), onde o pagamento é feito na entrega do produto, e essa opção geralmente precisa ser atualizada manualmente na plataforma. Aqui no Brasil alguns serviços possuem essa opção, mas no e-commerce ainda não.

Ao mesmo tempo, temos gateways de pagamento no Brasil com financiamento em BRL (real brasileiro) e distribuição em outras moedas (USD=dólar americano e EUR=euro). Esses gateways são especializados em comércio eletrônico internacional, e alguns ainda oferecem pagamentos fracionados, separando e enviando cada valor para um destino diferente, em moedas diferentes (se necessário).

Aqui no Brasil não é comum fazer transações em outras moedas, por isso localmente você encontrará as modalidades que atendem o mercado nacional, até porque isso vai incidir em impostos e custos para esses tipos de operações, o que não seria uma vantagem. Para algumas opções, temos a opção split (informada acima) e alguns meios que trabalham com essa opção, como PayPal, Ebanx e outros, porém com limitações.

Qual é a sua estratégia para o seu negócio aqui no Brasil? Nos digam!

Similar Posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *